Mosteiro da Santa Cruz

Mosteiro beneditino tradicional em Nova Friburgo/RJ

VOZ DE FÁTIMA, VOZ DE DEUS Nº 25

05 de agosto de 2017

Vox túrturis audita est in terra nostra”

(Cant. II, 12)

Um dos principais pedidos de Nossa Senhora de Fátima foi que fizéssemos nos cinco primeiros sábados de cada mês (além da Confissão, da Comunhão e da reza de um terço) quinze minutos de meditação dos quinze mistérios do Santo Rosário. E como nosso infeliz mundo moderno dificulta sobremaneira as pessoas para poderem aplicar-se ao exercício da meditação, creio que seria útil colocar em “A voz de Fátima”, aos poucos, à medida de nossa possibilidade, pequenos textos para serem lidos como uma leitura meditada, durando aproximadamente um minuto a leitura correspondente a cada mistério do Rosário. Assim, os interessados, colecionando esses textos à medida em que forem aqui editados, poderão utilizar-se deles para fazer a meditação da “devoção dos primeiros sábados”. Comecemos hoje com os três primeiros mistérios gozosos:

Primeiro mistério gozoso: A Anunciação e a Encarnação.

O Anjo São Gabriel anunciou, por embaixada de Deus, a Maria Santíssima, os desígnios do Altíssimo a respeito dEla, ou seja, de A tornar Mãe do Salvador prometido e esperado. Ela, por Sua parte, expôs uma dificuldade, a Seus olhos intransponível, para poder dar Seu assentimento a tal escolha: Ela havia feito o voto de virgindade perpétua. Mas São Gabriel Lhe dissipa as nuvens do espírito, dizendo-Lhe que Sua maternidade se realizará por única e exclusiva ação divina. Diante de tal afirmação, Ela não titubeou em submeter-Se, com plena fé e confiança, ao plano de Deus sobre Sua pessoa. E, incontinenti, a segunda Pessoa da Santíssima Trindade, o Filho, assume a natureza humana, que fora criada por Ele, juntamente com o Pai e o Espírito Santo, nas sagradas entranhas dAquela, que, a partir desse momento, seria a Mãe de Deus, pois a Pessoa daquele Homem que Ela gerara era uma Pessoa divina.

Segundo mistério gozoso: A Visitação.

Nossa Senhora ao saber, da parte do Anjo São Gabriel, que sua prima Santa Isabel estava grávida de seis meses, apressou-se em ir saudá-la e ajudá-la nessa época tão delicada da gestação. De sua parte, Santa Isabel, inspirada pelo Espírito Santo, ao ouvir a saudação de Maria Santíssima, reconheceu a Encarnação de Jesus assim como a Maternidade divina de Nossa Senhora. No mesmo instante, São João Batista, ainda no interior de sua mãe, recebeu o grande dom que Nosso Senhor veio trazer ao mundo: a participação de Sua vida divina, pela graça santificante. Dom que foi causa de grande alegria para a criança gerada havia seis meses. E Nossa Senhora, também inspirada pelo Espírito Santo, entoou um hino profético e de ação de graças a Deus. Uma das profecias nele contidas são as palavras: “todas as gerações me chamarão bem-aventurada.

Terceiro mistério gozoso: O Nascimento de Jesus.

Chegada a época em que Nossa Senhora devia dar à luz, Deus como que moveu todo o Império Romano, para que esse movimentar, ditado pelo censo imperial, causasse o nascimento de Jesus na cidade profetizada para ser o lugar desse capital acontecimento. Aí, em Belém, Ele vai nascer: abandonado pelos homens, desconhecido por eles e em um lugar paupérrimo. Mas aí estava o que Ele mais estima: corações santos, desapegados de tudo e cheios de caridade divina: o de Sua Mãe e o de São José. Ele apareceu aos olhos humanos sob a forma enternecedora de uma criança recém-nascida, para atrair assim o nosso amor e podermos exclamar com a Santa Igreja: “Nasceu para nós um Menino, e nos foi dado um Filho!”

Arsenius

U.I.O.G.D.

FátimaTextos

admin • 5 de agosto de 2017


Previous Post

Next Post

Translate »