Mosteiro da Santa Cruz

Mosteiro beneditino tradicional em Nova Friburgo/RJ

VOZ DE FÁTIMA, VOZ DE DEUS Nº 39

18 de novembro de 2017

 

Vox túrturis audita est in terra nostra”       

(Cant. II, 12)

 

Veritatem dilexisti

 

 

A graça divina não cessa de atrair as almas. Nosso mosteiro é testemunha, tanto quanto é possível ser testemunha da ação da graça.

Cada ano, cada mês, cada semana recebemos ou um e-mail, ou uma visita, ou somos nós mesmos que visitamos alguém ou ficamos sabendo, por terceiros, de alguém que se aproximou da Tradição.

As perguntas que nos fazem estes novos convertidos são as mesmas que nós fazíamos nos anos 70 e 80. São perguntas sobre a Missa Nova, o Concilio, as sagrações, os acordos, a obediência, etc., etc.

A todas estas perguntas Dom Marcel Lefebvre já deu a resposta. Ele as deu com uma precisão que só se explica pela graça divina, esta mesma graça divina que continua a atrair e iluminar as almas para que elas conheçam a verdade.

Se quereis respostas, ide a Dom Lefebvre, pois ele é o eco da Tradição, eco do Magistério da Igreja Católica, ao qual se opõe o magistério conciliar, cuja liturgia se inspira em Lutero e cujas doutrinas (liberdade religiosa, ecumenismo e colegialidade) se inspiram nas doutrinas maçônicas.

Quanto a nós, nós queremos guardar o que ensina e ensinará sempre o Magistério infalível da Igreja, mestra da verdade. Veritatem dilexisti.

 

 

 

+ Tomás de Aquino OSB

 

 

 

U.I.O.G.D

AtualidadesFátimaTextos

Arsenius • 20 de novembro de 2017


Previous Post

Next Post

Translate »